sexta-feira, 13 de março de 2015

Crackers 'sequestram' sistema de toda uma cidade no MS e exigem 'resgate' de R$ 18 mil.

Mato Grosso do Sul vive onda de ataques de crackers.
A Prefeitura de Jaraguari, a 47 quilômetros de Campo Grande/MS, teve o sistema invadido por um craker na segunda-feira (9) e está sem acesso ao sistema até então. De acordo com a Polícia Civil, o sistema está 'sequestrado' por um cracker que pede uma quantia em dinheiro para liberação.

O chefe de gabinete do prefeito Vagner Gomes Vilela, Ciro Soares da Gama, conversou com o Jornal Midiamax e disse que o cracker está pedindo seis mil dólares para liberar os dados da prefeitura. “O computador travou tudo, estamos limitados. Não conseguimos acesso a folha de pagamento, não conseguimos fazer pregão. Nada que seja feito pela rede está sendo feito, ou seja, praticamente tudo”, ressaltou.

Gama afirmou que a prefeitura contratou dois técnicos para resolver o problema e que o suspeito de ter ‘crackeado’ o site ainda não foi identificado. “Não sabemos nem se é daqui do Estado”.

O chefe de gabinete afirmou que a prefeitura registrou um Boletim de Ocorrência e espera que tudo seja resolvido. “Nós registramos o BO para ter o direito preservado. O Tribunal de Contas não quer saber se tivemos problema ou não, como está tudo travado achamos melhor registrar o BO”, concluiu. 

Outros ataques no estado

Mais uma empresa do Estado foi atacada por crackers (pessoas que quebram códigos de segurança com fins criminosos). Na quinta-feira (12), esse caso foi registrado em Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande. Os computadores da prefeitura de Jaraguari e da SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) do município de Bandeirantes, já haviam sido atacados.

Em Dourados, o boletim de ocorrência foi registrado pelo presidente da SAD (Sociedade Anestesiologista de Dourados). Ele relatou à polícia que na noite de domingo (8) para segunda- feira (09), o sistema de computador foi bloqueado. O presidente achou que era um problema no computador e acionou um técnico em informática.

O especialista descobriu que um vírus havia atingido o sistema. Ele ainda verificou que o cracker mandou uma mensagem, cobrando US$ 3 mil dólares (Quase R$ 10 mil) para devolver os dados.

O presidente da entidade ainda relatou aos policiais que ficou sabendo que o sistema de outras clínicas também haviam sido invadidas por crackers.

Bandeirantes

Há 11 dias, o computador da empresa do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) de Bandeirantes, a 68 quilômetros de Campo Grande, foi invadido por um cracker.

Os dados foram copiados e o sistema desativado, desta forma, os usuários do saneamento básico daquela região estão sem receber seus boletos de débito. De acordo com o boletim de ocorrência registrado na manhã de terça-feira (10), um dos responsáveis pela empresa informou que o criminoso pediu a quantia de US$ 3 mil dólares para devolver os dados dos usuários e reativar o sistema da empresa.






> Comunidade Brasileira de Sistemas de Informação
> Fundada em 13 de Outubro de 2011
> E-mail: comunidadebsi@gmail.com
> Cel: +55 92 99329-7545
> Local: Manaus, Amazonas, Brasil.

> Cláudio Florenzano, Diretor Executivo.
> E-mail: c.luciano20@gmail.com

‍



Geeks Online: