domingo, 22 de novembro de 2015

Tecnologia da Informação: A área que dominará este século, aponta consultoria.

Tecnologia da Informação: A área que dominará este século, aponta consultoria.
Tecnologia da Informação: A área que dominará este século, aponta consultoria.
Depois do motor a vapor, da eletricidade e da automação, uma nova onda tecnológica vem mudar a produção industrial. Trata-se do surgimento de fábricas inteligentes, altamente informatizadas, máquinas que “conversam” umas com as outras, assim como com funcionários, fornecedores etc. Um fenômeno que vem sendo chamado de Internet Industrial. Da mesma forma como as ondas de inovação anteriores afetaram o mercado de trabalho, essa também levará ao fim de alguns tipos de vaga e aumentará a demanda por novas funções. Foi o que mostrou um relatório da consultoria Boston Consulting Group, tendo como alvo a Alemanha de 2025. Mas que deve valer para o resto do mundo.

O estudo elencou dez mudanças ligadas à Internet Industrial e previu como elas podem afetar os empregos em 23 setores. Isso inclui, por exemplo, o uso de veículos autônomos nas operações de logística dentro das fábricas, assim como a adoção de uma cadeia de suprimentos inteligente, capaz de monitorar sozinha uma rede inteira de fornecedores. Outras mudanças significativas se referem à utilização de impressoras 3D, simplificando a linha de montagem, e ao uso de realidade aumentada para facilitar tarefas ligadas a operação, assistência remota e documentação.

Perdas...

A previsão é a de que a informatização e o uso cada vez maior de robótica levem ao corte de aproximadamente 610 mil vagas nas linhas de montagem e produção. Serão afetados especialmente aqueles funcionários contratados para realizar tarefas simples e repetitivas, que poderão ser realizadas por máquinas. Estima-se, por exemplo, uma perda de 120 mil vagas em produção, de 20 mil em controle de qualidade e de 10 mil em serviços de manutenção.

... e ganhos

Porém, essa queda será contrabalançada pela criação de cerca de 960 mil empregos, especialmente em áreas ligadas à customização ou que exijam flexibilidade e capacidade para solucionar problemas.

Estima-se uma demanda por 210 mil trabalhadores altamente qualificados na área de TI, análise de dados e pesquisa e desenvolvimento. O número de empregos em TI, por exemplo, vai praticamente dobrar, com a criação de 110 mil vagas (um aumento de 96% em relação à oferta atual).

Um dado curioso: o relatório prevê, entre os novos cargos que surgirão, o posto de coordenador de robôs. E aposta na criação de 40 mil vagas para esta função. Além disso, o documento afirma que o crescimento da receita no meio industrial deve levar ao surgimento de 760 mil novos empregos.

Ou seja, entre perdas e ganhos, a Internet Industrial levaria a um ganho de aproximadamente 350 mil empregos, o que representa um aumento de 5% quando comparado com a força de trabalho atual, composta por sete milhões de pessoas nos 23 setores analisados.

Como se preparar?

A consultoria defende que a criação de empregos na Alemanha até 2025 está diretamente ligada à adoção dos avanços tecnológicos. E oferece dicas para que as empresas possam preparar para a nova fase.  Uma delas se refere à contratação de novos profissionais. O responsável pelo recrutamento precisa definir quais são as habilidades relevantes para cargos específicos e buscar candidatos que correspondam a esse perfil, em vez de se ater às qualificações e diplomas que ele apresenta. Afinal, os funcionários precisarão trabalhar em muitas tarefas que não têm relação com sua formação acadêmica básica. Ao mesmo tempo, será fundamental investir no treinamento constante da equipe. As empresas devem estar preparadas para manter seus funcionários tecnicamente atualizados. Como isso será feito em grande escala, é importante oferecer programas de treinamento online, assim como estabelecer horários de trabalho flexíveis, para que o funcionário possa se dedicar aos estudos.

A interação entre pessoas e máquinas também levará à necessidade de novos modelos de trabalho e de gestão. Nesse sentido, integração é a palavra-chave. Os departamentos operacionais e o de TI deverão trabalhar em sintonia, para que os desenvolvedores de software entendam melhor as demandas e dificuldades do pessoal que trabalha na linha de produção – e vice-versa. Por fim, destaca a consultoria, as empresas devem assegurar que humanos continuem responsáveis por tudo o que diz respeito à inovação e coordenação geral.





> Comunidade Brasileira de Sistemas de Informação
> Fundada em 13 de Outubro de 2011
> E-mail: comunidadebsi@gmail.com
> Cel: +55 92 99329-7545
> Local: Manaus, Amazonas, Brasil.

> Cláudio Florenzano, Diretor Executivo.
> E-mail: c.luciano20@gmail.com
> Facebook:

‍



Geeks Online: