Concursos de TI

[Concursos%20de%20TI][bleft]

APOSTILAS

[Download][bsummary]

DICAS

[Dicas%20TI][twocolumns]

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

[Ciência%20e%20Tecnologia][twocolumns]

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

[Segurança%20da%20Informação][bleft]

Facebook e Instagram treinarão mulheres empreendedoras gratuitamente.

Facebook e Instagram treinarão mulheres empreendedoras gratuitamente.
Facebook e Instagram treinarão mulheres empreendedoras gratuitamente.
O Facebook e o Instagram estão de olho no empreendedorismo feminino. Não é para menos: segundo o estudo Global Entrepreneurship Monitor de 2015, 46,7% dos empreendedores brasileiros são, na verdade, empreendedoras.

Por isso, as duas redes sociais apresentaram o programa de empoderamento #ElaFazHistória nesta semana. “Percebemos uma tendência de crescimento no empreendedorismo feminino. De 2014 para 2015, dobrou o número de páginas no Facebook que são administradas por mulheres”, afirma Camila Fusco, diretora de empreendedorismo do Facebook para a América Latina.

A iniciativa conta com parceiros como o ConnectAmericas Mulheres do BID, a Escola de Você (da apresentadora Ana Paula Padrão), a ONU Mulher, a Rede Mulher Empreendedora e a ONG Think Olga.

Panorama

Juliana de Faria e Nana Lima, do movimento feminista Think Olga, traçaram no evento de divulgação do #ElaFazHistoria um panorama do empreendedorismo feminino.

Segundo Nana, ainda há muito empreendedorismo de necessidade por parte das mulheres: elas procuram uma rotina mais equilibrada ou uma renda melhor e, para isso, criam uma empresa – muitas vezes, fugindo de um mercado de trabalho que as remunera 24% a menos do que seus parceiros masculinos.

“Nós queremos incentivar o empreendedorismo por oportunidade, e não necessidade. É esse tipo de empreendedorismo que traz a inovação”, afirma Nana. “A inovação não parte de um lugar só. Para existir, ela precisa de diversidade”, completa Juliana.

Incentivar um empreendedorismo que parta de setores que ainda sofrem preconceito no mundo dos negócios, como as mulheres e os negros, serve de inspiração para que crianças que sofram o mesmo preconceito possam enxergar o negócio próprio como uma opção de vida.

“Assim, quando uma mulher for pedir crédito no banco ou um investimento para seu negócio, não será mais algo que gere estranhamento. Simplesmente porque já se viram mulheres na mesma posição”, explica Nana.

Como funciona?

O programa #ElaFazHistória possui três frentes: conscientizar, celebrar e capacitar.

Primeiro, as redes sociais miram o compartilhamento e a visibilidade dessas empreendedoras por meio de posts com a hastag #ElaFazHistória, conscientizando seus usuários sobre o empreendedorismo feminino.

Depois, Facebook e Instagram partirão para a celebração: por meio do portal #ElaFazHistória, será possível homenagear uma empreendedora e taggear o perfil dela nas duas redes sociais, para que o post apareça em suas timelines.

Por fim, há a etapa de capacitação: as redes disponibilizarão tanto ferramentas online para desenvolver os negócios quanto debates, eventos e oficinas presenciais em todas as regiões do país.

As cidades contempladas com as atividades presenciais serão Belém, Brasília, Porto Alegre, Recife e São Paulo, com eventos entre os meses de julho e outubro. Também haverá uma premiação para empreendedoras de destaque. Saiba mais sobre os eventos no portal #ElaFazHistoria.

AUTOR: CLÁUDIO FLORENZANO, Gestor de TI e Especialista em Cibersegurança. Fundador da Comunidade Brasileira de Sistemas de Informação | E-mail: c.luciano20@gmail.com

▽ SIGA-ME EM MEU FACEBOOK ▽





Comente com o Facebook: