sábado, 2 de maio de 2015

Ministério vai testar aulas de programação no 3º e 4° anos de escolaridade.

Projeto-Piloto irá incluir conceitos de programação na grade escolar.
O Ministério da Educação de Portugal  vai testar a inclusão dos rudimentos da programação nos primeiros anos do ensino básico durante o ano letivo 2015-2016. Na Direção Geral de Educação, está a decorrer uma fase de candidaturas para escolas que pretendam lecionar linguagens de programação de interface gráfica junto de alunos do 3º e 4º anos de escolaridade.

No final de março, o projeto-piloto conhecido como Iniciação à Programação no 1º Ciclo do Ensino Básico já contava com 65 escolas inscritas. O projeto, que pode funcionar como um primeiro passo para a inclusão dos rudimentos de programação nos currículos do ensino básico, não fixa qualquer limite ao número de escolas que poderão lecionar programação – pelo que o número de escolas aderentes poderá ainda aumentar nos tempos mais próximos. 

Nas escolas, as linguagens de programação Kodu e Scratch poderão ser lecionadas como complemento às atividades letivas “tradicionais” ou como ocupação de tempos livres.

Para preparar o ensino da programação junto dos mais novos, a Direção Geral de Educação irá avançar com a formação de professores no que toca «ao pensamento computacional, práticas de sala e linguagens de programação Kodu e Scratch». Esta formação deverá decorrer entre junho e julho.

O Kodu e Scratch são as duas linguagens de interface gráfica (comandos por objetos, que não exigem códigos) mais populares do mundo.




> Comunidade Brasileira de Sistemas de Informação
> Fundada em 13 de Outubro de 2011
> E-mail: comunidadebsi@gmail.com
> Cel: +55 92 99329-7545
> Local: Manaus, Amazonas, Brasil.

> Cláudio Florenzano, Diretor Executivo.
> E-mail: c.luciano20@gmail.com

‍



Geeks Online: