segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Supercomputador opera no ‘fim da vida útil’ e Brasil pode ficar sem previsão do tempo

Supercomputador opera no ‘fim da vida útil’ e Brasil pode ficar sem previsão do tempo
Supercomputador opera no ‘fim da vida útil’ e Brasil pode ficar sem previsão do tempo
Para tentar driblar a falta de recursos, o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), de Cachoeira Paulista, aposta na manutenção do supercomputador Tupã - principal equipamento que faz a previsão do tempo em atividade no país. A máquina operada desde 2010 está no ‘fim da vida útil’ e na última semana chegou a parar por dois dias após travar. A manutenção é uma manobra para tentar dar 'sobrevida' ao supercomputador.

De acordo com a direção do instituto, o ideal seria a compra de um novo equipamento, mas por indisponibilidade orçamentária, a soma de um valor vindo de uma emenda e de um aporte da Ministério da Ciência e Tecnologia, vai ser empenhado na manutenção.

A medida, considerada paliativa, terá um custo de R$ 10 milhões e pode dar um fôlego de até dois anos para o equipamento. Um novo supercomputador custa entre R$ 50 milhões a R$ 120 milhões, dependendo das configurações.

A máquina gera previsões meteorológicas diárias e a longo prazo do tempo. As informações são usadas na agricultura, pelas prefeituras e Defesa Civil que recebem alertas de desastres naturais por meio do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemadem) e também pela aviação civil.

Falha

O equipamento parou de funcionar no domingo, dia 19 de novembro, e como na segunda-feira foi feriado da Consciência Negra, o reparo só aconteceu na terça (21) - ou seja, o supercomputador deixou de operar por dois dias.

A manutenção não é feita aos fins de semana porque o centro também teve que cortar o contrato da assistência técnica por falta de verba.

A empresa continua fazendo o serviço de forma gratuita para ajudar o instituto, mas apenas nos dias úteis. Por causa da ‘velhice’, o equipamento também deixou de ter garantia com o fornecedor neste ano.

Com o risco de travar novamente e deixar o país sem previsão do tempo, o Cptec informou que vai comprar novas peças e de sistemas.

“Estamos correndo para conseguir essa atualização tecnológica mesmo que parcial para os serviços não serem prejudicados. Recebemos R$ 3,5 milhões de emendas e o Ministério aportou R$ 6,5 milhões", explicou o chefe de operações do centro, Gilvan Sampaio.

A previsão é que o contrato de manutenção seja assinado até o começo do próximo mês. Com ele, a assistência é retomada integralmente, com atendimento aos finais de semana. A expectativa é que o supercomputador fique pronto em até três meses.

Avaliação

O presidente do Sindicato Nacional dos Servidores Públicos Federais na Área de Ciência e Tecnologia do Setor Aeroespacial (Sidct), Ivanil Elisiário Barbosa, acredita que a manutenção é uma boa alternativa para o momento, mas alerta que o problema não vai deixar de existir. "A gente considera que dentro do que é essencial, que é manter o serviço para sociedade, que é manter a previsão do tempo e clima, esta é uma solução possível nesse momento de crise e dificuldade diante do pouco orçamento que temos. No entanto, só posterga uma situação, que é completamente inusitada", afirmou.




> Comunidade Brasileira de Sistemas de Informação
> Fundada em 13 de Outubro de 2011
> E-mail: comunidadebsi@gmail.com
> Cel: +55 92 99329-7545
> Local: Manaus, Amazonas, Brasil.

> Cláudio Florenzano, Diretor Executivo.
> E-mail: c.luciano20@gmail.com
> Facebook: