quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Desenvolvedor tentou esconder erro que deletou 16 mil processos do TCE-AM.

Funcionário que deletou 16 mil processos do TCE-AM tentou esconder erro.
Funcionário que deletou 16 mil processos do TCE-AM tentou esconder erro.
O presidente do Tribunal de Conta do Estado do Amazonas (TCE), Ari Moutinho Junior, informou, ontem, uma pane, causada por falha humana, nos sistemas e-Contas e Spede e o TCE-AM acabou ficando 20 dias sem acesso aos documentos armazenados nos sistemas. 

"Nada foi perdido, atualmente nós temos 62% do sistema funcionando e até o fim de semana que vem teremos 100% de funcionamento. Foi incompetência, falta de zelo de um funcionário e do diretor do setor de TI do TCE-AM", disse.

Ari Moutinho disse que existem mecanismos de controle que alertam se um problema vai ocorrer, mas que foram desabilitados pelo funcionário, o que originou a pane. De acordo com ele, o TCE-AM gastou R$ 33 mil para tentar recuperar os sistemas, o Administrador de Sistemas Fabrício Barbosa do PRODAM/TCE-AM e o Diretor de TI do TCE-AM, Elynder Belarmino Lins, foram apontados como os responsáveis pela pane nos dois sistemas.

VEJA TAMBÉM: Comando sem checagem no sistema e backup sem alarme causa pane que deletou 16,5 mil processos do TCE-AM.

"Admitimos que um funcionário, de forma imprudente, rodou um comando no sistema sem fazer a checagem no sistema. Ele sabia da falha, ficou com medo do erro e tentou esconder, mas tudo foi descoberto pelo número do IP do computador. Ele foi imaturo, pois é um funcionário que não tinha nada que manchasse sua conduta. É sempre presente e está no TCE-AM por vários anos", disse.

Moutinho disse que por conta do silêncio do funcionário, as tres empresas contratadas para recuperar os sistemas ficaram 'no escuro', tentando descobrir a fonte do problema. Ele ressaltou que serão encaminhadas as medidas legais e administrativas a corregedoria do estado. Segundo Moutinho, o funcionário já foi afastado, assim como o diretor de tecnologia. Ele descartou sabotagem, ataque hacker ou subornos para erros propositais.

"Tínhamos proteção de backup, mas o servidor vinha recebendo alarmes do backup que o funcionário Fabrício achou que a caixa de e-mail estava cheia, então ele desligou o alarme e não se atentou ao erro. Em um determinando momento todo o TCE-AM estava parado, mas já estamos normalizando", disse.

Mesmo descartando a hipótese de sabotagem, Ari Moutinho disse que a equipe de inteligência da SSP-AM juntamente com a PRODAM vão apurar todas as responsabilidades.

Perfil dos afastados

Fabrício Barbosa é funcionário da PRODAM e atuava prestando serviço no TCE-AM, é Administrador de Sistemas, segundo o portal da transparência do governo do Amazonas, o seu salário bruto é de R$ 5,2 mil

Elynder Belarmino é funcionário do TCE-AM desde 1988 e é Diretor de TI, segundo o portal da transparência do tribunal o seu salário bruto é de R$ 20 mil.

Fonte: Diário Amazonas. e Portais da Transparência do TCE-AM e Governo do Amazonas.




> Comunidade Brasileira de Sistemas de Informação
> Fundada em 13 de Outubro de 2011
> E-mail: comunidadebsi@gmail.com
> Cel: +55 92 99329-7545
> Local: Manaus, Amazonas, Brasil.

> Cláudio Florenzano, Diretor Executivo.
> E-mail: c.luciano20@gmail.com
> Facebook: